Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Tucanos querem emplacar nome no Planejamento

Objetivo do PSDB é ter influência e protagonismo na formulação da política econômica

Pedro Venceslau e Ricardo Brito, O Estado de S. Paulo

17 Dezembro 2016 | 19h01

Além da indicação do líder do partido na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), para a Secretaria de Governo, o PSDB busca espaço também na área econômica do governo Michel Temer. Os tucanos tentam emplacar um nome no Ministério do Planejamento e, segundo apurou o Estado, o senador José Aníbal (PSDB-SP), presidente do Instituto Teotônio Vilela, braço teórico da legenda, é o mais cotado para a indicação.

A intenção do PSDB é ter influência e protagonismo na formulação da política econômica, considerada essencial para o sucesso da gestão. Atualmente, o Planejamento está sob o comando de Dyogo Oliveira, que não pertence a nenhum partido político e está como interino no cargo desde maio. O titular anterior da pasta era o senador e hoje líder do governo no Congresso, Romero Jucá (PMDB-RR), que se demitiu depois que veio a público um diálogo no qual ele dizia ser preciso "estancar" a sangria da Operação Lava Jato. 

Hoje, o PSDB tem três ministros: José Serra (Relações Exteriores), Bruno Araújo (Cidades) e Alexandre de Moraes (Justiça).

Mais conteúdo sobre:
Psdb Ministério do Planejamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.