Tucanos prestigiam inauguração de comitê de Kassab na zona leste

Divisão do PSDB fica evidenciada em ato de campanha, realizado um dia depois da divulgação de pesquisa que mostrou a redução da vantagem de Geraldo Alckmin sobre o atual prefeito na disputa por vaga no segundo turno

Roberto Almeida, O Estadao de S.Paulo

25 de agosto de 2008 | 00h00

Um dia depois da divulgação da pesquisa do Instituto Datafolha, que demonstrou aproximação entre Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito e candidato Gilberto Kassab (DEM), tucanos prestigiaram a inauguração de um comitê de campanha de Kassab em Itaquera, zona leste de São Paulo. Os vereadores Carlos Bezerra e Adolfo Quintas, o secretário municipal da Educação, Alexandre Schneider, e o subprefeito de Itaquera, Laerte de Lima Teixeira, todos filiados ao PSDB, fizeram discursos inflamados ao lado do prefeito. A palavra-chave entre os que discursaram foi "lealdade". O subprefeito Teixeira falou em "questão de ética", o secretário Schneider em "coerência", e o vereador Bezerra exaltou números da atual gestão. O reforço tucano em uma inauguração de comitê foi considerada normal por Kassab. "São todos amigos de caminhada, que vieram dar um abraço e um boa sorte para a campanha", resumiu.Os "amigos de caminhada", no entanto, aproveitaram o calor do meio-dia para emendar críticas à campanha do próprio Alckmin, que tem batido na falta de vagas em creches da prefeitura. "É despeito", rebateu Schneider, cuja pasta é responsável pelo tema. "Até 2004 havia 62 mil vagas em creche, e Kassab criou mais 43 mil em apenas três anos."O secretário aproveitou ainda para reiterar a parceria entre tucanos e DEM. "Estamos juntos e vamos nos manter na prefeitura", disse. E mostrou-se otimista com o resultado da pesquisa. "Nós estamos subindo e agora não pára mais." Segundo o Datafolha, Kassab oscilou de 12% para 14% dos votos, ficando dez pontos atrás de Alckmin, com 24%. Marta Suplicy (PT) lidera com 41%.Teixeira, o subprefeito tucano, também tomou as dores de Kassab. Fez questão de sublinhar em seu discurso que a atual gestão criou, segundo ele, 96 convênios entre organizações não-governamentais (ONGs) e a prefeitura para atendimento de crianças em creches de Itaquera. "Mais do que qualquer gestão até hoje", cravou, em uma tentativa de desmontar o argumento do candidato de seu próprio partido.Schneider e Teixeira adotaram ainda a tática de ataques à petista Marta Suplicy - estratégia de polarização já empregada costumeiramente pela campanha de Kassab. Ambos fizeram referências negativas à gestão do PT na cidade, mas foi Alda Marco Antônio (PMDB), candidata a vice, que desferiu o maior número de golpes.EFUSIVOA celebração do resultado da pesquisa e da inauguração do comitê ganhou um tempero a mais logo quando os elogios pareciam acabados. Kassab recebeu sem aviso o maior abraço de sua campanha até agora. Um cabo eleitoral passou os braços em torno da cintura do prefeito, tirando-o do chão por um segundo. Foi o suficiente para arrancar um breve urro de dor. A expressão de contrariedade de Kassab, porém, não durou muito. Logo que voltou ao solo, pediu ao cabo eleitoral: "Não faz isso, pelo amor de Deus." O fim da rotina do candidato foi decretado logo em seguida. Vestiu um capacete, montou na carona de uma motocicleta e passeou pelas ruas de Itaquera durante cinco minutos, acompanhado de sua equipe de TV.U

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.