Tucanos preparam diretórios regionais para as eleições

O PSDB já optou por um candidato paulista à Presidência da República e quer decidir até o dia 10 de março se ele será o prefeito de São Paulo José Serra ou o Governador Geraldo Alckmin. Caso não haja entendimento, o partido poderá pressionar a executiva e diretórios. "Não há tempo para as prévias", disse o deputado estadual Sydnei Beraldo, presidente estadual do PSDB que comandou o encontro dos tucanos na manhã deste sábado, em Campinas. Cerca de 300 pessoas lotaram a Casa de Portugal, reunindo filiados, militantes, os cinco pré-candidatos ao governo do Estado e os dois pré-candidatos ao Senado. "É preciso encontrar um entendimento ponderado. Temos dois excelentes candidatos", arrematou Beraldo. O partido se reúne no domingo em Limeira, no interior paulista, com o mesmo objetivo: formar coordenadorias regionais para manter um elo direto com as executivas estaduais. Os encontros já ocorridos em outros 20 municípios do interior do Estado de São Paulo pretendem fortalecer as bases e reunir a militância para as próximas eleições. A verticalização determinada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é defendida pelo PSDB, que articula entendimentos com as alianças com o PFL, PPS e PDT. "Estamos defendendo as reformas políticas, pois temos um número excessivo de partidos e falta de fidelidade partidária", concluiu Beraldo. A deputada Zulaiê Cobra afirmou que gostou da decisão do TSE: "e o Lula está bravo com isso, essa miscelânea e sem-vergonhice", disse a deputada, que disputa com o deputado Mendes Thame uma cadeira ao Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.