Tucanos põem à disposição de Kassab ''toda a estrutura''

Presidente do PSDB descarta ?foco de rebelião alckmista?; prefeito saúda acordo e diz que agora quer ver na sua campanha Serra e FHC

Ricardo Brandt, O Estadao de S.Paulo

09 de outubro de 2008 | 00h00

O presidente do Diretório Municipal do PSDB, José Henrique Reis Lobo, garantiu ontem ao prefeito Gilberto Kassab (DEM) que toda a estrutura de campanha do partido estará à disposição da equipe de reeleição e informou aos jornalistas que o candidato tucano derrotado Geraldo Alckmin, apesar de ausente no momento, concordava com o apoio que era formalizado. A retomada da aliança foi oficializada ontem por Lobo em almoço no apartamento do prefeito, com a presença do presidente de honra do DEM, Jorge Bornhausen (SC), e do coordenador do plano de governo da campanha, Guilherme Afif Domingos."O doutor Geraldo Alckmin está em Pindamonhangaba, ele se retirou para um período de descanso. Mas, ontem, conversamos com ele longamente pelo telefone. Ele está sabendo da nossa visita hoje ao prefeito Gilberto Kassab, da manifestação de apoio a essa candidatura e manifestou novamente plena concordância com isso", contou Lobo. O presidente do PSDB paulistano disse não saber como será a participação de Alckmin na campanha. "Até porque me parece que ele viajará a algumas cidades, não só em São Paulo, mas em outros Estados, para apoiar candidaturas do PSDB e do DEM."O encontro de ontem era apenas uma formalidade para selar o que já havia sido anunciado no dia anterior pelo PSDB, mas serviu para que começasse a ser definido o papel dos tucanos. "O PSDB estará integrado à campanha de uma maneira ativa, não é apenas um apoio informal. O PSDB estará mobilizado através de seus diretórios zonais para que o apoio seja intenso e efetivo, vamos para as ruas", explicou Lobo.O tucano e os representantes do DEM também definiram que o PSDB poderá ajudar a elaborar um plano de governo integrado, com propostas que foram apresentadas por Alckmin. Tanto Kassab quanto Lobo, porém, negaram que tenha sido discutido o espaço dos tucanos numa nova gestão.Para o prefeito, é "gratificante" a retomada da aliança. Ele lembrou que os dois partidos caminharam juntos na gestão Fernando Henrique Cardoso, na oposição ao governo Luiz Inácio Lula da Silva e na eleição do governador José Serra.Kassab ainda enalteceu a possibilidade de contar com a presença em seu palanque de Serra, FHC e até de Alckmin. Para isso, o prefeito rasgou elogios ao ex-governador. Disse que ele "tem uma folha de serviços relevante prestados à cidade, ao Estado e ao País, um homem público de primeira grandeza, admirado por todos".Lobo negou que haverá focos de rebelião entre alckmistas. "O apoio à candidatura de Gilberto Kassab foi aprovado por unanimidade no diretório do PSDB e nos zonais da capital."Pela manhã, acompanhado do secretário de Obras, Marcelo Branco, o prefeito vistoriou o viaduto Arthur Alvim (zona leste). Sob fria garoa, ele andou por toda a obra levando os jornalistas e sua equipe de campanha."O eleitor vota naquele em que confia, que sente que tem o melhor plano de governo para a cidade. A aliança é política no sentindo de demonstrar à cidade a identidade que tem entre o partido e a candidatura", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.