Tucanos criticam cardápio em almoço com Mantega sobre CPMF

'Nós estamos em contenção de despesas. Não podemos oferecer mais do que almoço frugal', rebate o ministro

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

25 Outubro 2007 | 17h39

Em meio a uma difícil negociação para a prorrogação da CPMF, o salmão servido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, aos senadores do PSDB foi alvo de reclamações e críticas. O senador tucano, Arthur Virgílio (AM), mal deixou o prédio do Ministério da Fazenda e foi logo reclamando: "Eu tenho uma reclamação a fazer com relação à comida. Não foi lá essas coisas". O senador disse que gostava de salmão, mas que já tinha comido pratos melhores.   Veja também:    Entenda a cobrança da CPMF  Veja os 5 pontos apresentados pelo PSDB para negociar a CPMF  Governo recusa uma das propostas do PSDB para aprovar CPMF Mais recursos para saúde é ponto de entendimento, diz Mantega     Com bom humor e jogo de cintura, o ministro Mantega disse que a contenção de despesas é que obrigou o Ministério da Fazenda a oferecer um "almoço frugal" aos tucanos. "Nós estamos em contenção de despesas. Não podemos oferecer mais do que almoço frugal", rebateu o ministro. Ele contou que ofereceu suco de maracujá para "acalmar" os oposicionistas.   Os parlamentares tucanos foram unânimes em dizer que o clima do almoço com Mantega foi muito agradável. O presidente nacional do partido, senador Tasso Jereissati (CE) chegou a afirmar que se surpreendeu com Mantega ao aceitar negociar os cinco princípios apresentados pelo PSDB para negociar a prorrogação da CPMF.

Mais conteúdo sobre:
CPMF tucanos Mantega

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.