Tucanos comemoram aprovação de prosseguimento do processo de impeachment

Mesmo com a derrota e a perda de um voto em relação à votação de admissibilidade, os senadores do PT dizem acreditar em virada

Julia Lindner, Isabela Bonfim e Fábio Fabrini, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2016 | 03h17

BRASÍLIA - Senadores do PSDB demonstram contentamento com o resultado da votação da madrugada dessa quarta-feira, 10, que aprovou o prosseguimento do processo de impeachment. Enquanto isso, aliados de Dilma dizem ainda acreditar em virada no julgamento final.

Para o líder do governo de Michel Temer no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP), o resultado demonstra a cristalização de uma situação política absolutamente consolidada. "No meu entender, a situação política é irreversível", afirmou. Questionado se desdobramentos da operação Lava Jato poderiam reverter votos, Nunes disse que são processos "autônomos".

O relator do processo de impeachment, Antonio Anastasia (PSDB-MG), disse que a sensação é de dever cumprido e que ele conseguiu demonstrar no relatório que houve crime de responsabilidade. 

Oposição. Mesmo com a derrota e a perda de um voto em relação à votação de admissibilidade, os senadores do PT tentam manter o discurso de que ainda é possível modificar a votação no julgamento final do impeachment.

"Acreditamos que temos condição de reverter vários desses votos", disse Humberto Costa (PT-PE), ex-líder do governo Dilma Rousseff. Ele disse que vários senadores sinalizaram que votarão contra o impeachment na decisão final, mas que não querem manifestar abertamente o seu voto por temor de chantagem por parte do governo Temer. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.