Tucanos buscam novas idéias para 2010

PSDB faz hoje seminário para garimpar temas para o seu novo programa

CARLOS MARCHI, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2009 | 00h00

Os principais nomes do PSDB estarão hoje no seminário que o partido faz em São Paulo com o objetivo de recolher contribuições para atualizar o programa partidário no segundo congresso da história da sigla, que ocorrerá em setembro. Segundo o senador Tasso Jereissati (CE), presidente do partido, o congresso também conhecerá o resultado de recadastramento de filiados e militantes e definirá um novo estatuto, cuja principal novidade será a fórmula de realização de prévias para escolher o candidato presidencial.No seminário de hoje, no Hotel Hyatt, estará reunida a nata do pensamento tucano, tanto em política, quanto em economia. Na principal mesa da tarde estarão expondo suas idéias os economistas Pedro Malan, ministro da Fazenda no governo Fernando Henrique Cardoso, Luiz Carlos Mendonça de Barros, ministro das Comunicações de FHC, Gustavo Franco, presidente do Banco Central de FHC, Gesner de Oliveira e Roberto Gianetti da Fonseca.No campo político, os principais caciques do partido encerrarão o seminário. Lá estarão Fernando Henrique, os governadores José Serra e Aécio Neves, o ex-governador Geraldo Alckmin e o senador Tasso. Como o seminário não é aberto à imprensa, as falas de cada um serão objetivamente direcionadas ao público interno, os filiados do PSDB.Depois da derrota na eleição presidencial do ano passado, Tasso resolveu, depois de conversas com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, fazer um congresso para atualizar o programa do PSDB. Nas conversas, os dois avaliaram o desempenho do partido na campanha e as potenciais fraquezas que evidenciou.Nessas conversas, os dois tucanos concluíram que, afora a questão ética, não ficaram muito claras para o eleitorado, nas eleições de 2006, as diferenças de doutrinas ideológicas e posições partidárias entre o PSDB e seu principal rival, o PT. O exemplo das privatizações - estigmatizadas pelo PT na campanha - indicou o caminho de que o PSDB precisa comunicar melhor as suas idéias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.