DENISE ANDRADE/Estadão
DENISE ANDRADE/Estadão

Tucanos articulam "prévia da prévia" para escolher candidato em SP

Deputados Bruno Covas e Ricardo Tripoli e o ex-deputado José Aníbal se apresentarão como pré-candidatos na semana que vem; nomes do partido até o momento eram Andrea Matarazzo e João Dória Jr.

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

12 Novembro 2015 | 15h57

Atualizada às 10h30 de 16 de novembro, para correção do nome do deputado Ricardo Tripoli

 

Polarizada até agora entre o vereador Andrea Matarazzo e o empresário João Doria Jr., a disputa interna pela vaga do PSDB na campanha pela prefeitura de São Paulo em 2016 receberá um novo impulso na semana que vem.

Mesmo sem terem feito a inscrição oficial no partido e pago R$ 20 mil, valor exigido pelo diretório municipal do partido para participar do pleito, os deputados Bruno Covas e Ricardo Tripoli, e o ex-deputado José Aníbal, presidente do Instituto Teotônio Vilela, comandarão na segunda-feira, 16, uma plenária na qual se apresentarão formalmente como pré-candidatos. 

Pelo acordo firmado pelo trio, que comanda a maioria dos diretórios zonais do PSDB na capital, o grupo realizará um "prévia da prévia". O escolhido receberá o apoio dos demais. "Essa decisão não será tomada agora. O que faremos na segunda-feira é uma boa conversa sobre as alianças possíveis. E vamos começar já a elaborar um programa. Isso é urgente", diz Aníbal. 

Já o deputado Bruno Covas, avalia que a campanha de 2016 começou a ganhar corpo agora, especialmente depois da divulgação da última pesquisa do Datafolha. "O encontro é para marcar posição sobre outra onda, outro movimento. Não é um movimento beligerante", garante o deputado.

Covas, Aníbal, Tripoli e Matarazzo participaram, em 2012, das prévias tuca nas para a eleição daquele ano. Com a entrada do ex-governador de São Paulo, José Serra, na disputa, Covas e Matarazzo se retiraram. Mesmo assim, o resultado foi apertado. Serra venceu com 52,1% dos votos dos filiados; o então secretário estadual de Energia, José Aníbal, e o deputado federal Ricardo Tripoli, receberam, respectivamente, 31,2% e 16,7%. Ao todo, 6.229 militantes votaram no processo em 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.