Tucano quer saída de ''faltosos'' de CPI

Álvaro Dias ameaça recorrer ao Supremo Tribunal Federal

Ana Paula Scinocca, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

06 de julho de 2009 | 00h00

Autor do requerimento de instalação da CPI da Petrobrás, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) prometeu para amanhã a última cartada, via Senado, de fazer a comissão funcionar. Ele vai apresentar requerimento ao presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), pedindo substituição dos membros faltosos da CPI, que têm impedido o início dos trabalhos de investigação da petrolífera. "Se ele não acatar o pedido, vamos ter de tomar outras providências."Se Sarney não designar novos senadores para compor a CPI, Dias ingressará com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal.Segundo o tucano, a base de apoio ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Senado quer barrar a investigação por determinação do Palácio do Planalto. "Eles (governistas) têm obedecido às ordens como vaquinhas de presépio", anotou. A CPI da Petrobrás é composta por 11 senadores e só três são da oposição.O requerimento de instalação da CPI foi protocolado há mais de 50 dias. A crise na Casa se agravou no dia 10, quando o Estado revelou a existência de atos secretos. A CPI ficou em segundo plano.Na semana passada, na tentativa de afastar a crise, o vice-líder do governo, Gim Argello (PTB-DF), e o senador Geraldo Mesquita (PMDB-AC) procuraram o líder do PMDB, senador Renan Calheiros, com proposta de instalar não só a CPI da Petrobrás e a do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), mas também criar mais duas comissões sobre quaisquer assuntos. O objetivo é tirar o foco do presidente José Sarney.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.