Tucano quer mais tempo para o PSDB definir candidato

O deputado eleito Paulo Renato (PSDB-SP) quer tempo para que a bancada decida a posição quanto à sucessão na presidência da Câmara, reagindo contra a intenção do líder, Jutahy Júnior (PSDB-BA), de anunciar o nome na tarde desta quinta-feira. Para ele, a decisão só atende a interesses regionais e não aos da bancada federal. "Não podemos tomar nenhuma decisão de afogadilho e não podemos nos sentir pressionados. Essa decisão só pode ser tomada em uma reunião da bancada, convocada especificamente para isso, e não por consultas telefônicas", argumentou Paulo Renato. "Não acredito que Jutahy atropele a bancada dessa maneira", continuou. O deputado eleito afirmou que o anúncio de um apoio nesta tarde "tem mais a ver com interesses estaduais", citando a Bahia, Minas Gerais e São Paulo. "A bancada federal não pode ficar subordinada ao interesse dos cargos nos Estados, que têm sua dinâmica própria", afirmou. Paulo Renato defende que a bancada apóie um terceiro nome na disputa. Caso, não haja um nome do PMDB, o deputado eleito considera que o partido deva lançar um tucano. O líder do PSDB na Câmara vai anunciar às 17 horas desta quinta-feira, em Vitória, o apoio da bancada tucana ao petista Arlindo Chinaglia (SP) para a presidência da Câmara, segundo a Reuters. O apoio do PSDB praticamente define a eleição de Chinaglia, que já conta com o apoio formal do PT e do PMDB, maiores partidos. O PSDB terá a terceira maior bancada na Câmara, a partir de fevereiro.

Agencia Estado,

11 Janeiro 2007 | 14h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.