Tucano pode ser vice de Alckmin

O PSDB paulista está procurando, dentro do próprio partido, um nome para disputar como vice as eleições para o governo de São Paulo na chapa encabeçada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), caso as alianças que o partido pretende realizar não sejam firmadas. Nos bastidores, circulam dos nomes dos tucanos Celso Giglio, prefeito de Osasco, e Maurício Soares, prefeito de São Bernardo do Campo.Soares admitiu que vem conversando com a cúpula do partido sobre o assunto. "Tem havido conversas com ministros e prefeitos e meu nome é bem aceito", afirmou. O prefeito de São Bernardo disse ainda que a escolha do vice, no entanto, esbarra nas alianças que o PSDB pretende firmar. "Mas se meu nome fosse escolhido, eu aceitaria porque ser vice está dentro dos meus projetos", disse. Soares acha que seria ideal se o vice fosse da região metropolitana, já que o governador é de Pindamonhangaba e, portanto, representa o interior.O prefeito de Osasco, Celso Giglio, afirmou que ficaria "honrado" em ser o vice de Alckmin, mas negou que tenha sido convidado para a disputa. "Essa é uma decisão partidária e não fui sondado", disse. Giglio se filiou ao PSDB em julho do ano passado. Ele era do PTB, um dos partidos com os quais os tucanos tem conversado.O PFL e o PPS são as outras duas legendas que o PSDB tenta firmar alianças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.