Tucano diz que adversária do PSB é 'despreparada'

O candidato tucano Aécio Neves disse ontem ter "convicção" de que estará no 2º turno. Ele afirmou que será levado à próxima etapa pelo voto "responsável", no que ele chama de "onda da razão". Aécio disse "respeitar pessoalmente" a adversária Marina Silva (PSB), antes de chamá-la de "despreparada".

O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2014 | 02h02

"A candidata não se preparou para essa disputa. Seu programa de governo apresenta um conjunto de incoerências que a todo dia se avolumam", disse. Aécio citou contradições na meta de desmatamento zero e as propostas para o agronegócio.

Aécio também reforçou o discurso anti-PT. O candidato disse que a presidente Dilma Rousseff "fracassou" na área econômica, nos indicadores sociais e na ética, em referência às novas denúncias de corrupção contra diretores da Petrobrás. "É vergonhoso o que está acontecendo com nossa maior empresa, com denúncias atrás de denúncias. Nosso papel é cobrar uma investigação em profundidade", afirmou.

Ele prometeu reduzir a burocracia e rever a tributação de pequenas e médias empresas. Disse ainda ser favorável à redução da maioridade penal para jovens a partir de 16 anos que cometerem crimes hediondos e criticou o alto de índice de homicídios entre jovens, "principalmente os negros, por conta das drogas".

Na visita à Feira de São Cristóvão, o tucano esteve acompanhado de políticos como o candidato a vice-governador na chapa de Luiz Fernando Pezão, o senador Francisco Dornelles (PP), que é primo de Aécio. Ele foi o único representante do bloco 'Aezão', lançado no início da campanha por deputados do PMDB. /A.P.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.