Tucano defende saída de Meirelles e Candiota

O vice-líder do PSDB, deputado Eduardo Paes (RJ), disse que as suspeitas de envolvimento do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e do diretor de Política Monetária do BC, Luiz Augusto Candiota, em sonegação fiscal são suficientes para que ambos deixem os cargos. Na avaliação do tucano, a denúncia publicada na revista IstoÉ atingindo as duas autoridades da área econômica deve refletir-se negativamente no mercado financeiro. ?É um absurdo termos o presidente e um diretor do BC sendo investigados pela Receita Federal. Se não cumprem suas obrigações com o Fisco, eles devem pegar o boné e ir para casa?, disse.Eduardo Paes entende que, como os dois dirigentes do BC estão sendo investigados, não é necessário, por enquanto, falar em CPI. Ele lembrou, por exemplo, que a CPI Mista do Banestado poderá colaborar nas apurações. ?Enquanto eles não pagarem a conta com a Receita estão causando prejuízos, e a lógica da Receita é arrecadar e corrigir delitos tributários?, disse o deputado, prevendo turbulências no mercado, na segunda-feira. ?A lógica do mercado é o boato?, observou. O presidente do PL, deputado Valdemar Costa Neto (SP), um dos críticos de Meirelles ? já pediu a demissão dele sucessivas vezes ?, admite até mesmo a instalação de uma CPI para apurar as denúncias, caso necessário. Ele desconhecia as denúncias da revista, mas enfatizou que o próprio PT tem atuado para apurar as acusações envolvendo autoridades do governo. ?Temos que apurar até para ajudar o PT?, disse Costa Neto, acrescentando que a equipe do BC foi escolhida por Meirelles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.