Tucano admite não ter assinaturas para CPI do caso Waldomiro

O senador Antero Paes de Barros (PSDB-MS) admitiu que ainda não conseguiu as 27 assinaturas necessários para requerer a criação de uma CPI que investigaria as denúncias de prática de corrupção pelo ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Casa Civil Waldomiro Diniz. Segundo Barros, no entanto, ainda é cedo para avaliar se ele conseguirá ou não as assinaturas. A pedido do PFL, Barros só voltará a solicitar o apoio dos senadores da bancada pefelista após uma reunião com o presidente do partido, senador Jorge Bornhausen (SC), prevista para amanhã à tarde. Segundo o senador tucano, a bancada pefelista quer se reunir antes e adotar um posicionamento em relação ao assunto. O senador disse que, mantidos os compromissos assumidos com vários senadores, ele já teria o número suficiente de 27 assinaturas para encaminhar o requerimento à Mesa. O Senado, no entanto, ainda está vazio, e Antero Paes de Barros não pode fazer contato com o senadores que prometeram assinar o requerimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.