TSE tira do ar campanha eleitoral do falso dentista

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou às emissoras de rádio e de televisão que retirem do ar uma campanha institucional de esclarecimento ao eleitor em que um falso dentista é comparado a um político ''ficha suja''. A providência foi tomada depois que o Conselho Regional de Odontologia (CRO) de São Paulo reclamou formalmente da publicidade e dentistas enviaram e-mails para o TSE.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agência Estado

31 de agosto de 2010 | 17h59

A polêmica peça publicitária começa mostrando uma paciente que adormece na sala de espera do consultório do dentista. Ela sonha que o profissional que vai atendê-la é procurado pela polícia por ser um falso dentista e por ter aplicado "estranhas substâncias" em seus pacientes, fazendo com que eles ficassem com amnésia por quatro anos.

"Ao estigmatizar a figura do cirurgião-dentista como um profissional que provoca medo aos pacientes, a propaganda desestimula a busca dessas ações por parte da sociedade", alegou o CRO-SP. "Os efeitos são especialmente nocivos entre a população infantil, causando prejuízos psicológicos em relação ao tratamento odontológico", acrescentou o órgão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.