TSE rejeita registro do candidato à Presidência do PSL

Américo de Souza contrariou decisão do partido de não lançar candidatura própria

Agência Brasil

15 Julho 2010 | 09h41

BRASÍLIA - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na quarta-feira, 14, que é "incabível" o pedido de registro do ex-senador Américo de Souza (PSL) para concorrer às eleições presidenciais. Américo contrariou a decisão do partido de não lançar candidato próprio à Presidência da República e registrou sua candidatura no TSE no último dia 10 de julho.

 

Américo de Souza foi escolhido candidato à Presidência pelo partido em convenção realizada no fim de junho. Entretanto, no dia 2 de julho, a Executiva Nacional do PSL voltou atrás e decidiu, por unanimidade, que a legenda não teria candidato à Presidência. O principal motivo para a desistência foi uma decisão do TSE que acabou "verticalizando" a propaganda eleitoral e restringindo a participação de presidenciáveis, fato que poderia prejudicar a campanha dos demais candidatos do PSL para outros cargos.

 

"Na espécie, apesar do requerente ter sido, em primeira convenção, indicado como possível candidato do partido, posteriormente, foi excluído de tal condição por não adimplir com os requisitos estabelecidos", afirmou o ministro Ricardo Lewandowski, autor da decisão.

 

O ministro também alegou que a possibilidade da exclusão de Américo de Souza como candidato foi expressamente estabelecida na convenção que o indicou. "É dizer, o pedido de registro individual foi feito ao arrepio do próprio partido ao qual o requerente é filiado", disse Lewandowski.

Mais conteúdo sobre:
TSEPSLcandidaturaAmerico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.