TSE rejeita recurso de senador cassado

Expedito Júnior (PR-RO) perdeu o mandato em 2008, por decisão do TRE-RO

Fabio Michel, da Central de Notícias,

16 de junho de 2009 | 22h38

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, na noite desta terça-feira, 16, negar recurso apresentado pelo senador Expedito Júnior (PR-RO) e pelos seus suplentes contra a cassação do seus diplomas. Para os ministros, ficou comprovada a compra de votos e o abuso de poder econômico.

 

O requerimento de cassação foi feito pelo Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO). De acordo com a acusação, Expedito Júnior praticou abuso de poder econômico e compra de votos, já que funcionários da empresa Rocha Segurança e Vigilância, pertencente a seu irmão Irineu Gonçalves Ferreira, teriam recebido R$ 100,00 mediante o compromisso do voto nos candidatos da coligação "Trabalho Continua", da qual Expedito Júnior fazia parte.

 

A quantia teria sido depositada no dia 29 de setembro de 2006 nas contas correntes dos funcionários que aceitaram a proposta, ou seja, às vésperas do pleito, que ocorreu em 1º de outubro daquele ano.

Tudo o que sabemos sobre:
senadorTSETRE-ROcassado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.