TSE recebe levantamento sobre segurança no Rio

Britto diz que pode enviar ainda nesta quinta ao presidente Lula o pedido de convocação das Forças Armadas

da Redação

21 de agosto de 2008 | 18h25

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, recebeu, nesta quinta-feira, 21, do presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), desembargador Roberto Wider, o levantamento das áreas mais sensíveis e carentes de reforço de segurança na capital fluminense. Com o mapeamento, será definido como e onde a força federal vai atuar para garantir a segurança das eleições municipais de outubro.   Veja também: Candidatos reagem a 'currais' do tráfico e milícias no Rio Conheça os candidatos a prefeito no Rio  Especial tira dúvidas do eleitor sobre as eleições    Veja as regras para as eleições municipais   Britto disse que pode enviar ainda nesta quinta  ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva o pedido de convocação das Forças Armadas para atuar durante as eleições no Rio de Janeiro. Segundo ele, isso só vai depender do tempo que terá disponível entre as sessões do Supremo Tribunal Federal (STF) e do TSE.   As providências preparatórias para uma decisão definitiva estão sendo ultimadas. Quando eu retornar mais tarde ao TSE, se tiver condições de sentar para tecnicamente fazer a decisão, farei ainda hoje", disse Ayres Britto, durante sessão no STF. Ele explicou que a requisição deverá ser encaminhada pelo presidente Lula ao ministro da Defesa, Nelson Jobim.   Ayres Britto também confirmou que se reuniu  com Jobim, para definir o planejamento estratégico da coalizão de forças do Exército, da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da polícia estadual que vai atuar no Rio de Janeiro.  

Tudo o que sabemos sobre:
TSETREeleições 2008tropas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.