TSE nega pedido para adiar início do horário eleitoral

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), José Antonio Dias Toffoli, rejeitou na noite desta quinta-feira um pedido do PV e do candidato do partido ao Palácio do Planalto, Eduardo Jorge, para que fosse adiado por três dias o início do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão. Os programas começarão a ser transmitidos no dia 19.

MARIÂNGELA GALUCCI, Estadão Conteúdo

14 de agosto de 2014 | 22h01

O PV e Jorge protocolaram o pedido após o acidente aéreo que matou o presidenciável do PSB, Eduardo Campos. Conforme o requerimento, o objetivo seria garantir à coligação que apoiava Eduardo Campos mais tempo e tranquilidade para organizar e adaptar os programas. Em sua decisão, Toffoli disse que "não há como postergar o início da propaganda gratuita, pois a matéria é estabelecida em legislação eleitoral e não por ato de vontade da Justiça Eleitoral". Um pouco antes, o presidente do TSE havia explicado que se todos partidos que disputam a eleição presidencial fizessem esse tipo de pedido ele submeteria a análise do plenário do TSE, que é integrado por ele e outros seis ministros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.