TSE nega pedido de suspensão de reunião do DEM

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carmem Lucia, negou nesta tarde um pedido do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), para que fosse suspensa a reunião do Democratas, marcada para amanhã, que definirá o seu destino político.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agencia Estado

10 de dezembro de 2009 | 15h27

Apesar de Arruda alegar que não teve direito de defesa nesse processo, a ministra disse que o próprio governador afirma que foi notificado a apresentar defesa em oito dias. "Ocorre que é o prazo estatutariamente previsto e contra o qual não há notícia de que se tenha insurgido", justificou.

Arruda, único governador eleito pelo DEM em 2006, foi alvo da Operação Caixa de Pandora da Polícia Federal no dia 27 de novembro. Imagens em poder da PF mostram indícios de um esquema de pagamento a políticos, empresários e aliados do governador, proveniente de propina vinda de empreiteiras e prestadoras de serviço. O cúpula do DEM avalia a possibilidade de expulsá-lo da legenda.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoDEMJosé Roberto ArrudaTSE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.