TSE nega liminar para Partido da Mulher concorrer em 2010

Ministro Felix Fisher afirma que sigla não atendeu aos 'requisitos necessários para a realização do registro'

Carol Pires, da Agência Estado,

06 de outubro de 2009 | 16h08

O ministro Felix Fisher, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou liminar impetrada pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB) que pedia autorização para a legenda lançar candidatos nas eleições de 2010. No relatório, Fisher salienta que a agremiação não atendeu aos "requisitos necessários para o deferimento do registro".

Pela Lei Eleitoral, se quiserem concorrer às eleições, os partidos políticos precisam estar registrados até um ano antes do pleito. A eleição de 2010 está marcada para 3 de outubro.

O mérito do pedido de criação do partido ainda será julgado, assim, apesar de a liminar impedir o partido de concorrer no pleito de 2010, o PMB ainda pode ter o requerimento de criação aprovado pelo TSE.

No estatuto, o PMB se apresenta como "um instrumento político legal para propor com abrangência uma discussão da causa do papel da mulher junto à sociedade brasileira, tanto pela sua natureza biológica, ideológica e doutrinária, como pela participação efetiva nos processos políticos e eleitorais".

Tudo o que sabemos sobre:
TSEPartido da Mulherregistroliminar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.