TSE mostra hoje novo tipo de urna eletrônica

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentará hoje as novas urnas eletrônicas biométricas, que serão adotadas em caráter experimental em três cidades já nas próximas eleições municipais, em outubro.As novas urnas identificarão os eleitores por intermédio de suas impressões digitais e de fotografia, dispensando até mesmo a apresentação do título eleitoral e dificultando a ocorrência de fraudes. Se o modelo for bem-sucedido, a previsão é que seja implantado em todo o Brasil em dez anos, ao custo aproximado de R$ 200 milhões.Na próxima segunda-feira, o TSE iniciará o cadastramento dos dados dos eleitores dos três municípios que testarão as novas urnas: Colorado d?Oeste (RO), Fátima do Sul (MS) e São João Batista (SC).Até o dia 1º de abril, os eleitores dessas localidades cadastrarão suas impressões digitais e suas fotos para serem utilizadas no dia da votação.PROCESSOAs três cidades escolhidas para a implantação do novo sistema de votação no País possuem perfil de eleitores parecido, com colégio eleitoral variando entre 15 mil e 18 mil eleitores.Ao todo, o TSE vai disponibilizar 60 kits (20 para cada cidade) das urnas biométricas para cadastrar os eleitores e para depois receber seus votos. O custo estimado do cadastramento das três cidades é de R$ 1 milhão por município.A Polícia Federal também vai ajudar o tribunal eleitoral na implantação do processo, cedendo 60 técnicos para o trabalho de apoio, uma vez que eles já possuem experiência com cadastramento de digitais para os novos passaportes nacionais.Na avaliação técnica do TSE, as novas urnas biométricas aumentarão a dificuldade de uma pessoa votar ilegalmente no lugar de outra. Como a foto e as digitais estarão cadastradas, esses dados serão confrontados automaticamente, no momento em que a pessoa for votar. Se as digitais não conferirem, o voto não será autorizado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.