TSE mantém mandatos de deputados do Prona

Quatro deputados federais eleitos pelo Prona paulista graças à votação recorde obtida por Enéas Carneiro conseguiram manter os seus mandatos. Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitaram nesta terça-feira à noite pedidos para que os mandatos dos parlamentares fossem cassados.O Ministério Público Eleitoral e o PSDB sustentavam que Vanderlei Assis de Souza, Ildeu Alves de Araújo, Elimar Máximo Damasceno e Irapuan Teixeira cometeram fraude na transferência de domicílio eleitoral. Os deputados comunicaram à Justiça Eleitoral quetinham domicílio em São Paulo. Mas, de acordo com as acusações, Souza, que foi eleito com 275 votos, sempre se candidatou pelo Rio de Janeiro. Araújo mora em Brasília e teve 312 votos. Damasceno tem consultório em Magé, no Rio de Janeiro, e conseguiu 484 votos. E Teixeira tem participação em uma empresa de Porto Alegre, conforme o Ministério Público.Ao rejeitar o pedido de cassação, os ministros concluíram que a suposta fraude na transferência do domicílio deveria ter sido questionada na época do fato e não depois da eleição dos deputados.

Agencia Estado,

17 de março de 2004 | 05h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.