TSE mantém Cassol no governo de Rondônia

MPE acusou Cassol de envolvimento num esquema de compra de votos nas eleições de 2006

Elvis Pereira, do estadao.com.br

19 de novembro de 2008 | 21h17

O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quarta-feira, 19, manter Ivo Cassol como governador de Rondônia até o julgamento do mérito de um recurso que ainda será enviado à Corte. Com isso, está suspensa a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE)rondoniense, que, no último dia 4, cassou Cassol e seu vice, João Aparecido Cahulla, e marcou nova eleição para 14 de dezembro.  O Ministério Público Eleitoral acusou Cassol, o senador Expedito Júnior (PR) e dois ex-candidatos a deputado de envolvimento num esquema de compra de votos nas eleições de 2006. Dois dias após a ordem do TRE, o ministro Arnaldo Versiani atendeu pedido do governador e o deixou no cargo até a publicação da decisão do TRE sobre o recurso apresentado naquela instância. Depois de publicada, o político solicitou a extensão na mesma ação cautelar para não ser afastado até o julgamento do recurso ordinário que seguirá do TRE para o TSE. Segundo o TSE, o relator do caso, ministro Arnaldo Versiani, votou no sentido de conceder o pedido, considerando que um dos argumentos do recurso é de que o processo deverá ser anulado porque o vice-governador não foi citado para o julgamento. "Ou seja, essa questão em si pode significar a anulação de todo o processo", destacou. Os demais ministros seguiram o voto de Versiani.

Tudo o que sabemos sobre:
TSE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.