TSE mais uma vez adia julgamento de Jackson Lago

Pela segunda vez, num prazo de dez dias, foi adiado ontem o julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do processo que pede a cassação do mandato do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT). Ele é acusado de abuso de poder econômico e político e compra de votos na eleição de 2006. O governador nega irregularidades.O motivo do adiamento de ontem foi que o ministro Fernando Gonçalves passou mal e teve de receber atendimento médico. Ele informou ao presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, que não estava em condições de participar da sessão de ontem, mas que gostaria de votar no caso. Por esse motivo, o julgamento foi adiado para a próxima sessão do TSE, que pode ocorrer na quinta-feira, dia 26, ou só em 3 de março.Há dez dias, o TSE adiou o julgamento depois que o vice-presidente do tribunal, Joaquim Barbosa, informou que estava impedido de votar por razões de foro íntimo. Foi necessário convocar o ministro substituto Ricardo Lewandowski para participar da sessão.O relator do caso, Eros Grau, já votou. Ele entendeu que Jackson Lago e seu vice, Luiz Carlos Porto, têm de ser cassados. O ministro também votou favoravelmente à posse da senadora Roseana Sarney (PMDB) como nova governadora do Maranhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.