TSE julgou 38% dos recursos baseados na Ficha Limpa

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgou 38% dos recursos sobre registro de candidatura que têm como base a Lei da Ficha Limpa, segundo informou hoje. Dos 68 casos que foram decididos pelo TSE, em 32 o registro de candidatura foi negado. Segundo o TSE, foram registrados 177 ações que questionam decisões dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) que negaram ou concederam registros de candidatura com base na interpretação da Ficha Limpa. Mesmo após o primeiro turno das eleições, o TSE continua recebendo recursos.

MARÍLIA LOPES, Agência Estado

08 de outubro de 2010 | 12h17

A principal razão para não aplicação da Ficha Limpa é a ausência de inelegibilidade de candidatos que exerceram a função de prefeito e tiveram suas contas rejeitadas. Segundo o TSE, para o candidato ser inelegível, a rejeição deve ser do Legislativo e não apenas do Tribunal de Contas.

Segundo o TSE, nos recursos julgados pelo plenário, os ministros já definiram posição sobre a maioria dos pontos questionados, o que torna mais rápidos os julgamentos futuros. Como o entendimento já foi firmado, a partir desses julgamentos, as decisões em casos semelhantes poderão ser tomadas individualmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.