TSE devolve mandato a prefeito cassado em AL

O ministro Ari Pargendler, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu liminar que suspendeu a cassação do prefeito de Anadia, José Edmundo Dâmaso Barros (PDT). Com a decisão, Dâmaso deve voltar à prefeitura amanhã, uma semana após ter sido cassado pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL), sob acusação de compra de votos. Dâmaso impetrou ação cautelar no TSE logo após ter o mandato cassado e hoje Pargendler, o relator do recurso, acatou a ação e tornou sem efeito a cassação do prefeito e também da vice-prefeita de Anadia Ana Lúcia Fidélis de Amorim, ambos acusados de doação de dinheiro, santinhos de campanha e cartões porta-títulos a eleitores, conforme Ação de Investigação Judicial do TRE. A ação contra Dâmaso na Justiça Eleitoral em Alagoas foi movida pela segunda colocada nas pesquisas da eleições municipais de 2004, Sânia Tereza Palmeira Barros Teixeira (PT). Dâmaso concorre à reeleição. Sânia já havia tentado afastar o rival do cargo, mas uma liminar da 4ª Zona Eleitoral de Anadia o manteve na prefeitura. O Ministério Público recorreu dessa decisão. No último dia 28 de julho, o pleno do TRE derrubou a liminar da 4ª Zona Eleitoral e cassou o mandato do prefeito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.