TSE dá justa causa para deputado deixar PPS

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu que o deputado Geraldo Resende (PMDB-MS) teve justa causa para deixar o PPS em 12 de julho de 2007, após o prazo permitido pela Lei Eleitoral. Assim, ele poderá permanecer com o mandato após a troca. O ministro Arnaldo Versiani, relator do caso, acolheu o argumento de perseguição política e grave discriminação pessoal como motivos da justa causa. O PPS pedira a cassação de Resende alegando que a desfiliação teria sido motivada por "cooptação política".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.