TSE confirma vitória de Dilma na sucessão presidencial

Presidente do tribunal, ministro Ricardo Lewandowsi, destacou o papel da imprensa livre no processo eleitoral

CÉLIA FROUFE, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 20h31

O ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), informou oficialmente às 20h14 deste domingo, 31, que a candidata do PT, Dilma Rousseff, é a nova presidente do Brasil. Até aquele momento, ela contabilizava 55,39% dos votos válidos ante o opositor, o tucano José Serra, que somava 44,61%, e, assim, estava matematicamente eleita. Esta é a primeira vez que o Brasil elege uma mulher presidente da República.

 

Lewandowski aproveitou ainda o momento para destacar o papel da imprensa no processo. "Quero agradecer especialmente a colaboração da imprensa e dos jornalistas e quero reafirmar a minha convicção de que sem uma imprensa livre não há democracia", afirmou.

 

Ao anunciar o boletim, o presidente do TSE disse que ele "certamente" já estaria desatualizado. "em função da velocidade da internet, mas às 20 horas, 4 minutos e 15 segundos já podemos anunciar oficialmente a vitória matematicamente apurada da candidata Dilma Rousseff". De acordo com ele, 92,23% das sessões eleitorais já estavam apuradas naquele momento, com índice de abstenção de 21,18%.

 

"Tenho a grata satisfação de anunciar o sucesso do nosso sistema eleitoral, com tecnologia genuinamente brasileira", comemorou. Segundo ele, em 2002, foi possível anunciar o vencedor às 23 horas e, em 2006, às 21h30. "Nestas eleições, batemos o recorde em termos mundiais: 20h04. Quero dizer que o resultado reflete a vitória do povo brasileiro e das instituições republicanas, sobretudo da Justiça Eleitoral", disse o ministro.

 

Atualizada às 21h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.