TSE cassou dois governadores

O Tribunal Superior Eleitoral, que julgará o pedido de cassação do governador de Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), já tirou do cargo outros dois governadores.O primeiro foi o tucano Cássio Cunha Lima, da Paraíba, condenado por abuso de poder econômico e político em fevereiro deste ano. Ele foi acusado de distribuir 35 mil cheques a eleitores quando disputava a reeleição, se utilizando de recursos públicos sem previsão orçamentária. Foi substituído por José Maranhão, peemedebista que ficou em segundo lugar na eleição de 2006.O segundo cassado foi o pedetista Jackson Lago, do Maranhão. Segundo o TSE, Lago foi o principal beneficiado por abusos cometidos pelo governador na época da campanha de 2006, José Reinaldo Tavares. Sempre de acordo com a Justiça Eleitoral, houve uso de convênios com municípios como forma de arregimentar apoios ao pedetista. Pelo menos um desses convênios chegou a ser assinado no alto de um palanque eleitoral.No último dia 12, foi a vez de outro pedetista ser julgado pelo TSE: Waldez Góes, do Amapá. Acusado de usar a máquina do governo para conquistar votos de policiais militares, ele acabou absolvido.Além de Marcelo Miranda, ainda aguardam julgamento pelo TSE os governadores de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), e de Sergipe, Marcelo Déda (PT). Ambos são acusados de usar propaganda oficial para promoção pessoal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.