TSE cassa mandatos de João e Janete Capiberibe

Por 4 votos a 2, o plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou na noite desta terça-feira os mandatos do senador João Capiberibe e da mulher dele, a deputada federal Janete Capiberibe, ambos do PSB do Amapá, por compra de votos na eleição de 2002. Foi a primeira vez que o TSE cassou um senador. Antes, as perdas de mandato tinham sido determinadas por decisões do próprio Senado.Após discutir por quase quatro horas, a maioria dos ministros do TSE concluiu que os depoimentos de duas eleitoras relatando a venda de seus votos por R$ 26 e a apreensão de R$ 15.495 na casa de correligionárias do casal são provas suficientes para justificar a cassação dos mandatos. Segundo eles, a legislação eleitoral prevê esse tipo de punição para casos de captação ilícita de sufrágio, ou seja, compra de votos.Logo após a proclamação do resultado, a assessoria de Capiberibe distribuiu uma nota na qual o casal afirma que "a decisão doTSE não representa perda imediata dos mandatos". "Nossas atividades parlamentares prosseguirão normalmente", garantem. Nanota, eles dizem que os advogados vão recorrer ao STF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.