TSE cassa mandato do governador do PI e de seu vice

Em uma decisão unânime, os sete ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassaram, nesta terça-feira à noite, o mandato do governador do Piauí, Francisco de Assis M. Souza (PMDB), conhecido como Mão Santa, e de seu vice, Osmar Ribeiro de Almeida Júnior (PCdoB), por abuso de poder durante a campanha em que se reelegeram para os cargos, em 1998.Mão Santa, além de ter tido o mandato cassado, ficará inelegível pelos próximos três anos e, de acordo com a decisão dos ministros, será substituído "imediatamente" pelo senador Hugo Napoleão (PFL), segundo colocado no segundo turno da eleição de 1998, depois de ter sido vitorioso no primeiro.Os ministros do TSE tomaram sua decisão após examinar um recurso do senador Napoleão.No recurso, Napoleão afirma que Francisco de Assis M. Souza, quando candidato, distribuiu remédios e cestas básicas para eleitores e fez propaganda institucional de forma ilegal.O julgamento no TSE começou por volta das 19h30 desta terça e até as 23 horas não havia terminado.O governador do Piauí pode, teoricamente, recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisãounânime dos sete ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).No entanto, para que o Supremo concorde em apreciar o recurso, será necessário que os advogados de Mão Santa comprovem que o ato de cassação contrariou a Constituição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.