TSE cassa mandato de prefeito que comprou "um" voto

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassaram na noite de ontem o mandato do prefeito do município baiano de Jussiape, Sílio Luz Souza, que, durante a eleição de 2000, foi acusado de comprar o voto de apenas um eleitor. A suposta irregularidade foi reconhecida anteriormente pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Bahia, que aplicou multa ao prefeito. De acordo com o juiz baiano Eduardo Carvalho, o eleitor confessou uma caixa d?água e um padrão de luz em troca do voto em Souza. "O tribunal da Bahia assentou estar clara a ocorrência da prática ilegal", afirmou o relator do recurso no TSE, ministro Fernando Neves. Os ministros do TSE concluíram que, independentemente de quantos votos forem comprados, a pena para quem comete essa irregularidade é a cassação. Hoje, Neves explicou que caberá a um juiz eleitoral da Bahia decidir se será convocada nova eleição para escolher o prefeito de Jussiape.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.