TSE cassa mandato de deputado federal por infidelidade

Robson Rodovalho deixou o DEM, partido pelo qual foi eleito, para se filiar ao PP

Carol Pires, do estadão.com.br,

26 de agosto de 2010 | 09h04

BRASÍLIA - O deputado federal Robson Rodovalho (PP-DF) teve o mandato cassado na quarta-feira, 25, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por infidelidade partidária. Rodovalho deixou o DEM, partido pelo qual foi eleito, para se filiar ao PP. Ainda cabe recurso. Rodovalho é candidato a deputado federal pelo PP sob o nome de Bispo Rodovalho.

Em recurso apresentado à Justiça Eleitoral, ele justifica ter saído do DEM porque faz parte de um grupo de fundadores do Partido Socialista da República (PSR). Com este argumento, o deputado queria ter tido a desfiliação do DEM considerada pelo TSE como "justa causa".

O PSR, segundo o deputado, já está registrado no Cartório do 2º ofício do Registro Civil de Brasília. Enquanto esteve no DEM, segundo Rodovalho, sempre foi fiel ao partido, mas sua permanência na legenda seria constrangedora, uma vez que "agora seus esforços políticos serão dispensados em favor de outra agremiação".

Ainda segundo entendimento da corte, o primeiro-suplente Izalci Lucas (PR) não poderá assumir a vaga de Rodovalho porque também saiu do DEM para ingressar no PR, configurando infidelidade partidária. O mandato, no caso, iria para o segundo suplente, Osório Adriano (DEM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.