TSE barra candidatura de petista do PA ao Senado

Com base na Lei da Ficha Limpa, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) barrou a candidatura do petista Paulo Rocha (PA) ao Senado nas eleições de outubro. A decisão foi tomada hoje pelo corregedor-geral eleitoral do TSE, Aldir Passarinho Junior. De acordo com ele, Paulo Rocha é inelegível porque renunciou ao cargo de deputado federal em 2005.

MARIÂNGELA GALLUCI, Agência Estado

14 de setembro de 2010 | 17h12

Na época, foi apresentada uma representação contra o petista no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara por suspeitas de envolvimento no escândalo do mensalão. A Lei da Ficha Limpa impede a candidatura de políticos que renunciam a mandatos para escapar do risco de cassação.

Ao considerar Rocha inelegível, o corregedor atendeu a um pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE), que contestava uma decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) favorável ao candidato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.