TSE autoriza tropas na Maré atuarem durante eleição

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou nesta quinta-feira que forças de segurança federais atuem no complexo de favelas da Maré, na zona norte do Rio, para impedir que criminosos interfiram na campanha eleitoral deste ano.

FÁBIO GRELLET, Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2014 | 00h05

Embora seja mais um capítulo de uma discussão que opôs o Ministério Público Eleitoral e a gestão do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), na prática a decisão não proporciona mudanças, pois tropas federais já são responsáveis pela segurança nesse conjunto de favelas, conforme acordo firmado entre os governos federal e do Rio. Para que esses agentes de segurança participassem de ações especiais de policiamento no dia da eleição (5 de outubro), porém, era necessária a autorização concedida nesta quinta.

Em agosto, o Ministério Público Eleitoral (MPE) defendeu que fosse autorizada a presença de tropas federais no Rio para impedir que criminosos intervenham na campanha eleitoral em comunidades consideradas de risco. Documento da Secretaria Estadual de Segurança produzido à época indicava que em 41 áreas do Estado candidatos já haviam sido impedidos de fazer campanha por traficantes ou milicianos.

Apesar do pedido do MPE, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) decidiu que só um pedido formal do governador poderia dar início ao procedimento de solicitação do envio de tropas federais para a eleição no Rio. Pezão não se opôs à presença das forças de segurança, mas transferiu ao secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, a decisão sobre pedir ou não o reforço. Beltrame considera que a presença de tropas federais não é necessária.

Por isso, o TRE-RJ se limitou a pedir ao TSE o auxílio das forças de segurança que já atuam na Maré.

Tudo o que sabemos sobre:
TSERJExércitoMaré

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.