TSE adia julgamento sobre infidelidade

O Tribunal Superior Eleitoral adiou para terça-feira o julgamento da consulta feita pelo PRTB e pelo PT sobre a possibilidade de senadores, prefeitos, governadores e presidente da República perderem seus mandatos em caso de infidelidade partidária. O presidente do TSE, Marco Aurélio Mello, havia dito que só faria a sessão se todos os ministros estivessem presentes. Como hoje é feriado, alguns ministros já não estavam ontem em Brasília. Por isso a decisão de adiar o julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.