TSE adia análises sobre criação de novos partidos

Após pedidos de vista, decisão que interessa o Pros e a Solidariedade, fica para a próxima sessão, marcada para quinta-feira, 19

ERICH DECAT, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 20h05

A análise dos processos de criação do partido Solidariedade e do PROS no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi adiada para a próxima terça-feira, 24. O tema, inserido na pauta desta quinta-feira, 19, do tribunal, foi alvo de pedidos de vista, ou seja, mais prazo para análise.

No caso do Solidariedade, o pedido foi feito pelo Ministério Público Eleitoral. Já em relação ao PROS, o pedido foi realizado pela própria relatora do caso no TSE, ministra Laurita Vaz.

Após o anúncio do adiamento, o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o "Paulinho da Força", idealizador do Solidariedade lamentou o adiamento. "É ruim, porque atrapalha o processo de filiação, que acaba no próximo dia cinco. Mas faz parte do processo jurídico eleitoral", disse.

De acordo com a lei eleitoral, os partidos têm até o próximo dia 5 para serem constituídos e, assim, participar das eleições do ano que vem. Em relação à Rede Sustentabilidade, projeto da ex-senadora Marina Silva, ainda não há previsão de data para análise do caso no TSE.

Mais conteúdo sobre:
TSEnovos partidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.