Tropa de choque do PT vai trabalhar pela contribuição dos inativos

A direção do PT montou uma ?tropa de choque? no Congresso para trabalhar pela aprovação da contribuição previdenciária dos servidores inativos. Esse grupo, que teve nesta quarta-feira o primeiro encontro com o presidente do PT, José Genoino, pretende fazer reuniões com os parlamentares até agora contrários à cobrança, para convencê-los de que aprovar a medida é a melhor forma de combater a má distribuição de renda no País.?Vamos fazer reuniões com todo mundo, para defender a cobrança da contribuição dos inativos?, disse o deputado Paulo Bernardo (PT-PR), um dos comandantes do grupo. Na primeira reunião com Genoino, ele e seus companheiros, entre eles Carlito Mers (SC), Paulo Pimenta (RS) e Professor Luizinho (SP), quiseram primeiro saber qual a disposição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de propor, na emenda que enviará ao Congresso dia 30, a cobrança dos inativos do setor público. Genoino respondeu: ?Total. O projeto virá com a contribuição?.O próprio Genoino já começou a trabalhar para evitar dissidências, principalmente as importantes, como a do líder do PT na Câmara, Nelson Pellegrino (BA). O presidente do PT reuniu-se com Pellegrino e disse que o deputado, por ser líder do partido, não pode dar opinião como a manifestada na terça-feira, quando condenou a possibilidade de cobrança dos inativos. Quando falar, Pellegrino deve manifestar a opinião da bancada e não a sua pessoal, orientou Genoino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.