''Triste espetáculo'', define defesa

O Palácio Piratini reagiu ao anúncio de que o Ministério Público Federal está movendo uma ação civil de improbidade administrativa contra a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB). Em nota, disse que o Ministério Público chamou precipitadamente de "réus" a governadora e outros cidadãos brasileiros sem que nenhuma ação penal tenha sido ajuizada. A nota considera a entrevista coletiva dada pelos procuradores como "um triste espetáculo criado por aqueles que deveriam ser os fiscais da lei e que trocaram a discrição pelo exibicionismo". Surpreso com a ação, o deputado Frederico Antunes disse nunca ter sido citado. O diretor do Banrisul Rubens Bordini e o presidente do Tribunal de Contas, André Cezar, vão se manifestar após tomar conhecimento da ação. Representante de Delson Martini e Walna Vilarins Menezes, o advogado Norberto Flach se disse perplexo. "O Ministério Público adotou um sistema pouco usual, divulgando os nomes e não os fatos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.