Tribunal nega habeas-corpus, Sombra continua preso

O Tribunal de Justiça (TJ), negou hoje mais um habeas-corpus impetrado em favor de Sérgio Gomes da Silva o Sombra, acusado de mandar matar o prefeito de Santo André, Celso Daniel, em janeiro de 2002 e que objetivava a revogação de sua prisão preventiva. A defesa alegou que já foi ultrapassado o prazo legal de 86 dias para a conclusão da instrução do processo, a que responde por homicídio qualificado no Fórum de Itapecirica da Serra.A argumentação foi repelida pelos três desembargadores da 5ª Câmara Criminal que participaram do julgamento, Donegá Morandini (relator), Barbosa Pereira e Damião Cogan. O procurador de Justiça Rubem Ferraz de Oliveira também se manifestou pela não concessão o habeas-corpus. Ressaltou a repercussão e a gravidade dos fatos, o que justifica a manutenção da prisão preventiva ? para garantia da ordem pública?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.