TRF aceita denúncia contra prefeitos presos na Operação Gabiru

Oito prefeitos alagoanos são acusados de desvio de recursos federais destinados à compra de merenda escolar

Ricardo Rodrigues, da Agência Estado,

22 de maio de 2008 | 15h54

O Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ª Região, com sede em Recife (PE), aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra oito prefeitos alagoanos, acusados de desvio de recursos federais destinados à compra de merenda escolar.  Os prefeitos foram denunciados com base na investigação feita pela Polícia Federal, durante a Operação Gabiru, em maio de 2005. Eles são acusados do desvio de cerca de R$ 1,8 milhão em verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fundef), lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.  Os denunciados foram os prefeitos de Matriz do Camaragibe, Marcos Paulo (que renunciou recentemente); Igreja Nova, Neiwton Silva; São Luiz do Quitunde, Cícero Cavalcante; São José da Laje, Paulo Roberto Pereira, o Neno; Porto Calvo, Carlos Eurico Beltrão, o Kaíka; Marechal Deodoro, Danilo Dâmaso; Feira Grande, Fábio Lira; e Canapi, José Hermes. Apenas o deputado estadual Cícero Amélio (PMN) teve denúncia negada pelo TRF, mas foi indiciado pela PF na Operação Taturana, que investiga o desvio de R$ 280 milhões da Assembléia Legislativa de Alagoas. Após o indiciamento, Amélio foi afastado do legislativo por determinação da Justiça.  Os demais denunciados na Operação Gabiru ainda podem recorrer da decisão TRF.

Tudo o que sabemos sobre:
Operação GabiruPolícia Federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.