TRF-3 adia julgamento da saída de juiz do caso Dantas

Advogados do banqueiro pediram que De Sanctis seja afastado do processo por questionarem 'imparcialidade'

Andréia Sadi, do estadao.com.br

10 de novembro de 2008 | 15h01

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região não votou o pedido da defesa do banqueiro Daniel Dantas para que o juiz do caso,  Fausto De Sanctis, seja afastado do caso. Os advogados questionam a imparcialidade do magistrado. A assessoria do órgão disse ao estadao.com.br que, na semana passada, o desembargador Peixoto Junior pediu vistas do processo, mas não trouxe o pedido nesta segunda-feira, 10. O TRF não tem nova data para julgar a questão.   Veja também: Especial explica a Operação Satiagraha Multimídia: As prisões de Daniel Dantas Daniel Dantas, pivô da maior disputa societária do Brasil   Um dos três desembargadores que julgam o pedido, Ramza Tartuce, relatora do caso, já se posicionou a favor da permanência de De Sanctis.   Ao dar uma palestra no Rio, o magistrado disse confiar na permanência à frente do caso. No entanto, recusou-se a dar entrevistas com comentários sobre a Operação Satiagraha, origem do processo contra Dantas, e a investigação da Polícia Federal em torno do delegado Protógenes Queiroz, investigado por supostos vazamentos de informações da investigação e uso indevido de interceptações telefônicas.   (Com Alexandre Rodrigues, de O Estado de S.Paulo)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.