Três são cassados em 10 meses

O governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), é o terceiro eleito em 2006 a ser cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em menos de um ano. Em novembro de 2008, o governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), perdeu o mandato acusado de utilizar programas sociais para distribuição irregular de dinheiro. Em abril deste ano foi a vez de o governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), deixar o cargo sob acusação de abuso de poder político.

, O Estadao de S.Paulo

09 de setembro de 2009 | 00h00

Ameaçados de cassação, os governadores Luiz Henrique da Silveira (PMDB), de Santa Catarina, e Waldez Góes (PDT), do Amapá, foram absolvidos pelo TSE. Os processos de cassação dos dois governadores foram encerrados no mês de maio. O peemedebista era acusado de usar indevidamente publicidade institucional na disputa com o segundo colocado na eleição, Esperidião Amin  (PP). A acusação contra Waldez Góes era sobre abuso de poder político.

Entre os governadores que ainda correm o risco de perder os respectivos mandatos estão Ivo Cassol (sem partido), de Rondônia, Marcelo Déda (PT), de Sergipe, e José de Anchieta Júnior (PSDB), de Roraima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.