Três deputados disputam a presidência da Câmara

Três deputados já se lançaram candidatos à presidência da Câmara em substituição a Marco Maia (PT-RS). Concorrerão com o peemedebista Henrique Eduardo Alves (RN), que faz campanha há dois anos, os deputados Júlio Delgado (PSB-MG), que se lançou na quinta-feira, e Rose de Freitas (PMDB-ES), que comunicou ser candidata durante sessão da Câmara realizada na sexta-feira.

JOÃO DOMINGOS, Agência Estado

22 de dezembro de 2012 | 09h09

Henrique Alves é o atual líder do PMDB; Delgado é o quarto secretário da Câmara e Rose é vice-presidente. O primeiro vem fechando acordos com as grandes bancadas e tem o apoio oficial do PT, PMDB, PR, PPS, PSD e PP, entre outros partidos. Os dois concorrentes tentam ganhar votos por fora. Delgado investe, principalmente, nos partidos menores e no time de futebol da Casa, que tem, entre outros, os deputados Romário Farias (PSB-RJ) e Danrlei de Deus (PSD-RS), ambos ex-profissionais.

O peemedebista tem procurado ficar longe de todos os problemas que envolvem a Câmara. A respeito da possibilidade de prisão de três parlamentares condenados no mensalão - João Paulo Cunha (PT-SP), Pedro Henry (PP-MT) e Valdemar Costa Neto (PR-SP) - , chegou a dizer que não entraria no assunto. Mas, nos bastidores, já disse aos deputados condenados no processo do mensalão que não levará adiante qualquer processo para lhes tomar os mandatos.

Delgado tornou-se candidato mesmo com a resistência do presidente de seu partido, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Ao se apresentar, na quinta-feira, entregou aos parlamentares uma carta redigida pela bancada do PSB. Os socialistas argumentam que a candidatura de Delgado significa renovação. "Avaliamos que uma candidatura única impede o debate interno e impõe a manutenção de um modelo de gestão já esgotado", diz o texto, numa crítica a Henrique Alves.

Rose de Freitas também se apresentou como renovação em discurso feito na sexta-feira, no plenário da Câmara, embora, como Delgado, seja da atual Mesa Diretora. "Eu quero dizer que só me coloco à disposição para mudar, não para escrever em currículo presidente da Casa, porque interinamente já o fui várias vezes. Mas, se é para mudar e se todos os que estão à minha volta estão com esse intuito, vamos à luta, vamos mudar esta Casa", disse a deputada. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
Câmarapresidência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.