TRE suspende anúncio pró-Mão Santa

No começo da noite desta terça-feira, o Tribunal Regional Eleitoral concedeu medida liminar suspendendo a veiculação decomercial em favor do governador cassado do Piaui, Mão Santa. A União dos Servidores, que veiculava o anúncio, poderá recorrer da decisão."Diretas já já, cassação é golpe", dizia o comercial de TV, que começou a ser veiculado nesta segunda-feira, no horário mais caro da TV, o intervalo do Jornal Nacional, da Rede Globo.O VT é parte de uma guerra de mídia entre os aliados do ex-governador Francisco Moraes, o Mão Santa (PMDB), cassado pelo TSE sob acusação de abuso de poder econômico nas eleições de 1998, e do senador Hugo Napoleão (PFL), que quer ser diplomado pelo TRE como novo governador do Piauí.Os partidários de Napoleão usaram os espaços comerciais garantidos por lei ao PPB para veicular comerciais de 30 segundos, informando que Mão Santa foi cassado por corrupção.Custo da campanha é ignoradoO candidato a vice na chapa do senador, ex-deputado Felipe Mendes, é filiado ao PPB. Nesta terça-feira à tarde, o advogado Tadeu Matos, do PPB, ingressou com mandado de segurança no TRE, pedindo a imediata suspensão do comercial das "diretas já já".Segundo ele, o VT assinado pela União dos Servidores Municipais é ilegal, porque seria um "incitamento coletivo à desobediência ao cumprimento da lei".Matos afirma que seu partido tem o direito de fazer as inserções que quiser no horário estabelecido pela lei eleitoral. A vice-presidente da União dos Servidores Municipais, conhecida também como Clube do Gari, Adélia Soares da Silva, afirma que a entidade está apenas "prestando solidariedade" ao ex-governador Mão Santa.Ela não soube dizer quanto a associação, que é filantrópica, está gastando na campanha por eleições "diretas já já". Quanto à veiculação em horário nobre, Adélia diz que o objetivo é "conscientizar o povo para lutar contra o PFL, por isso tem que sair no horário que todo mundo vê".Clima de campanhaCada inserção de 30 segundos no Jornal Nacional custa, no Piauí, R$ 959,00. Na novela "O Clone", R$ 834,00. No mercado local, a produção e veiculação de um comercial como o da União dos Servidores Municipais podem custar R$ 20.000,00.A briga das duas facções políticas está criando um clima de campanha eleitoral em Teresina. Nesta terça-feira de manhã, cerca de 500 aliados de Mão Santa marcharam pelas ruas centrais da cidade, pedindo que o TRE convoque eleição e denunciando o que consideram um "golpe contra a democracia".O PPS programou comícios relâmpagos para esta quarta-feira em vários pontos da cidade, principalmente pontos de ônibus. O PDT fará à tarde um "bandeiraço" na avenida Frei Serafim, com trio elétrico para atrair mais gente.O partido também espalhou outdoors com o jargão "Fora FHC", acrescido agora de "Fora Hugo". O PFL chegou a programar uma manifestação, mas desistiu. Partidários de Hugo Napoleão preferiram espalhar adesivos pela cidade. "Cassação por corrupção", anunciam os plásticos, contrapondo a outros, usados pelos aliados de Mão Santa, onde se lê que "Cassação é golpe".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.