TRE-SP: tempo ruim deve reduzir índice de abstenção

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), desembargador Walter de Almeida Guilherme, informou hoje que a eleição ocorre sem dificuldades no Estado até o momento. Sobre o nível de abstenção no Estado, ele ressaltou que o mau tempo de ontem na capital deve ajudar a reduzir o índice. Tradicionalmente, a abstenção no segundo turno sobe até 3 pontos porcentuais em relação à primeira etapa do processo. Em São Paulo, o índice no primeiro turno foi de 16,44%. "O nível de abstenção não deve influenciar o resultado da eleição", afirmou.

ANDRÉ MAGNABOSCO, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 10h05

De acordo com Guilherme, a apuração em São Paulo deverá estar "bem encaminhada até o começo da noite". A previsão é de que entre 90% e 95% das urnas do Estado estejam apuradas até as 20h30 (horário de Brasília). A conclusão dos trabalhos deve ocorrer por volta das 22 horas.

Ele disse ainda que acredita que o pleito no segundo turno será "regular e normal", assim como aconteceu no primeiro. A estimativa é de que o tempo de votação por eleitor seja em torno de dez segundos. Guilherme adiantou ainda que deve fazer um sobrevoo pela capital paulista à tarde para acompanhar a votação.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010abstençõesSPtempoTRE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.