TRE-SP suspende repasse de fundo para PSC E PR

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) reprovou, ontem (14), a prestação de contas do extinto Prona referente ao exercício de 2002 e a do PSC de 2003. Com isso, suspendeu-se o repasse de cotas do fundo partidário aos diretórios regionais do PSC e do PR, este último originado da fusão do Prona com o PL em dezembro de 2006. O PR deixará de receber apenas a parte destinada ao Prona. Segundo o TRE-SP, o PSC não efetuou repasses das sobras de campanha, não apresentou o livro razão de 2003 e não comprovou transferências de diretórios municipais e despesas com energia elétrica, água e IPTU. O Prona não apresentou demonstrativos relacionados ao exercício de 2002, como receitas e despesas, balanço financeiro, balanço patrimonial, livro diário e razão. INFIDELIDADE - Na mesma sessão, os juízes decretaram a perda do mandato da vereadora Ângela Maria Ferreira dos Santos, de Itanhaém. Eles entenderam que ela trocou o PSDB pelo DEM sem justa causa. Essa cassação eleva para 35 o total de vereadores que já perderam o cargo no Estado por infidelidade partidária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.