TRE-SP desaprova contas de 2002 do PTN

O Tribunal Regional Eleitoral paulista desaprovou na sexta-feira as contas da direção regional do Partido Trabalhista Nacional (PTN) referentes ao exercício de 2002. O PTN é um dos partidos que compõem a coligação "Uma Nova Atitude para São Paulo", da candidatura de Marta Suplicy (PT) à prefeitura da capital paulista. Com a decisão do TRE-SP, foi suspenso o repasse de cotas do fundo partidário para o diretório regional da legenda.Segundo a Corte, entre as irregularidades que resultaram na decisão estão o não cumprimento de diligências determinadas e a apresentação das contas fora do prazo previsto. A sanção é aplicada exclusivamente à esfera partidária responsável pela irregularidade.(Editado por Elvis Pereira/18h29)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.