TRE-SP define urnas que serão auditadas em paralelo

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) sorteou neste sábado as quatro urnas eletrônicas que serão auditadas por meio da votação paralela, amanhã. Foram escolhidas três urnas do interior - em Pindamonhangaba (90ª Zona Eleitoral, 100ª seção), Miguelópolis (208ª Zona Eleitoral, 15ª seção) e Embu (391ª Zona Eleitoral, 78ª seção) - e uma da capital (253ª Zona Eleitoral, no Tatuapé, 230ª seção).

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

30 de outubro de 2010 | 13h32

A votação paralela é uma simulação da votação eletrônica, com a utilização de urnas oficiais alimentadas com lista de candidatos e de eleitores. Nas urnas são registrados votos feitos em cédulas de papel, os quais são contados também em separado.

O resultado verificado na contagem das cédulas deve coincidir com a totalização dos resultados das urnas eletrônicas, a fim de comprovar que não há adulteração nos programas da Justiça Eleitoral. A urna da capital, as de Embu e Pindamonhangaba serão levadas de carro para a Câmara Municipal paulistana, onde ocorre a votação paralela, das 8 horas às 17 horas. Já a urna de Miguelópolis, cidade a 460 quilômetros de São Paulo, será transportada de avião. Essas urnas, que seriam usadas na votação do domingo, serão substituídas em cada seção eleitoral sorteada por outras urnas também lacradas.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.